segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Don't get too close. It's dark inside


Nestas duas curtas frases da letra da canção “Demons” dos Imagine Dragons é mostrada a realidade nua e crua de todos nós: o lado escuro e secreto. “Não te aproximes demais. Dentro de mim está muito escuro.

Não estou a dizer que o nosso lado escuro é mau, cheio de ideias perversas e à espera de fazer más acções. Não, é mais como o lado oculto da Lua, inacessível, misterioso, invisível.

Temos sempre dentro de nós algo que não queremos mostrar aos outros, que fica aprisionado dentro da nossa cabeça, encarcerado na nossa alma. Que consideramos que é nosso, e por isso achamos que ninguém se deve aproximar demasiado. Ninguém o deve ver. Só nós.

Tenho a forte convicção de que nunca conhecemos verdadeiramente ninguém. Eu já fiquei surpreendido com reacções ou actos de pessoas que julgava conhecer. Para o bem e para o mal….. 

Preferimos mostrar o nosso lado politicamente correcto, cheio de boas maneiras, algumas vezes para quem não as merece de todo, mesmo que isso nos custe a bílis.

É um sinal de hipocrisia? Sim, claro, mas agimos assim pelas nossas exigências sociais e da educação recebida. Deste modo ocultamos o nosso lado negro a “bem da sociedade”.

A cultura milenar do extremo oriente mostra que o lado negro e o lado da luz fazem parte do todo, em partes iguais. É o Yin e o Yang, conceitos do Taoismo, que acreditam que existe uma dualidade em tudo.

O Yin é a escuridão e o Yang a luz. E ao complementarem-se, permitem a sua existência mútua.

Só mostrando algum do nosso lado mais escuro e mais secreto poderemos viver em equilíbrio e permitir que os outros nos conheçam, verdadeiramente.

Nós somos escuridão e luz ao mesmo tempo. E é o que somos, intrinsecamente!