terça-feira, 29 de março de 2016

Gatos Foleiros e Gatos com Muita Pinta



Vou à janela e vejo um pedante gato cinzento a caminhar nas telhas, ou melhor, a pavonear-se feito tonto, como se aquele telhado fosse dele. Ou se o mundo todo lhe pertencesse.

Confesso que nunca gostei de gatos cinzentos. São todos uns vadios, maus e vaidosos. E miam, bufam e bulham por tudo e por nada.

Ainda ontem ao entardecer ouvi tamanho barulho que fui a correr à janela. Até julgava que estava a acabar o Mundo, tal a miadeira que havia!

Era uma feroz luta entre dois gatos cinzentos e tudo por causa de uma gatita branca, por acaso muito linda, com pêlo longo!
No fim ambos ficaram todos arranhados e mordidos, só por causa de uma tipa que quando começou a bulha se pôs logo em fuga e nunca mais ninguém a viu.

Só gosto dos gatos cinzentos quando vou à janela e não os vejo! Raio que os partam. Que desapareçam de uma vez.

De gatos só gosto dos amarelos. São fofinhos e cheios de graça. O pelo deles parece algodão doce. Até apetece….
Eles nunca se metem em brigas desnecessárias, andam de um lado para o outro, mas não se passeiam e muito menos se pavoneiam.

Pode parecer esquisito, mas considero que os gatos amarelos são bem mais inteligentes que os cinzentos. Se puderem tirem a prova dos nove.

Os cinzentos até parecem que são arraçados de galinhas de tão estúpidos!

Os amarelos, pelo contrário, compreendem tudo quando falamos com eles. São mesmo muito espertos.

Volto à janela e lá está! Um gato cinzento a enxovalhar um coitadinho de um amarelo. Isso não se faz! Ele não estava a fazer nada. E nem se defende daquele brutamontes.

Estou mesmo enraivecido. Apetece-me atirar-lhe com uma bota à cabeça para ele ver quem manda aqui, mas.... o meu dono podia não gostar, e eu … também não consigo...
É que afinal, sou apenas um gatito… amarelo.